VÍRGULA, PLEASE!


Nunca parei para escrever sobre isto por medo de parecer arrogante. No máximo, mandava umas indiretas através de frases encontradas na web, e postava na minha página de Consultora de Escrita no Facebook, pra ver se as pessoas se tocavam. Mas não adiantou... Só hoje, agora à noite, li 3 textos (sim, TRÊS textos) em blogs, revistas e no próprio Facebook, que me deixaram – literalmente - sem fôlego! Não, eles não eram excepcionais nem apresentavam conteúdo incrivelmente novo ou estimulante: eles simplesmente continham um festival de vírgulas enlouquecidas, pequenos risquinhos perdidos no meio de palavras, espalhados aleatoriamente como ratos num lixão!

Será que ninguém se lembra da máxima dita por todo e qualquer professor de Gramática que se preze (e dos quais nós, bem nascidos, com certeza fomos alunos): “Vírgula é a respiração do texto”?! Será que estas pessoas que se julgam capazes de escrever e PUBLICAR um texto de própria autoria, que invariavelmente propagam aos quatro ventos serem verdadeiras guerreiras em permanente luta a favor da leitura, guardiãs dos livros etc. etc., se esqueceram totalmente dos exercícios de leitura em voz alta, onde a gente aprendia a respirar enquanto lia um parágrafo de forma inteligível e convincente para os colegas de classe? Só eu passei por isso? Só eu tive que ler em público numa missa, numa dinâmica de grupo, numa aula de redação do colégio? E por que mesmo que a gente conseguia respirar entre as frases, se fazer entender e não morrer sufocado? PORQUE AS VÍRGULAS ESTAVAM COLOCADAS NO LUGAR CERTO!!!!

Como eu disse no início deste texto, eu nunca parei para escrever sobre este “Massacre da vírgula” antes. Talvez não só por medo de parecer arrogante ou metida a nerd. Talvez não só pela vergonha alheia. Mas também por me espantar com a verdade entrelinhas... Estas pessoas possuem uma autoestima num nível que eu, definitivamente, não possuo. E isto é uma memória antiga... desde quando me entendo por gente. Eu não ousava fazer, por não ter certeza se conseguiria fazer razoavelmente bem (sou virginiana, sou perfeccionista). Aí outro ia lá e fazia, geralmente bem pior do que eu sabia que podia fazer... E eis que a maldição perdura até os tempos atuais...

Meus queridos/minhas queridas, abdicando da sessão explícita de terapia, da filosofia barata e, porque não (a essas alturas!), apelando até para a auto propaganda, já que atualmente larguei a advocacia para cuidar das minhas filhas e presto serviços de tradução, aulas de Inglês e revisão de texto, vou direto ao assunto: Tenham mais consideração com seus leitores, mais carinho pelas palavras que digitam e expõem, mais respeito pela Língua pátria. Coisa mais feia aceitar a tarefa de escrever um texto por encomenda ou até mesmo em site próprio e impingir sofrimento às pobres almas que cordialmente se dispõem a usar seu tempo livre para ler o que vocês escrevem... CONTRATE UM REVISOR DE TEXTO!!!! Se não quer reler o que acabou de escrever, se você não é daqueles que se preocupam com erros de digitação (eu devo ter TOC porque tenho ÓDIO de espaço antes da vírgula e falta de espaço depois da coitada!), se a vírgula, a concordância e a Gramática de um modo geral não são suas maiores prioridades na vida (afinal, há tantas coisas mais importantes para se pensar, não é?), CONTRATE UM REVISOR DE TEXTO!!! É baratinho (eu sou!). É rápido (eu sou!). E você deixará de ser uma pessoa indigna, passará a ser uma pessoa honrada, respeitável por sua generosidade e visão de futuro!


www.belmarcondes.com.br


Além de tudo isto, você ainda contribui para a independência moral e financeira de uma honesta e dedicada mãe, coloca a cabeça no travesseiro e dorme feito um anjo com a sensação de dever cumprido, e ainda conquista mais um tijolinho no céu!


**********************


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square